Gregório Diniz

Gregório David Diniz
Taperoá-PB, 1918 – 1967.

Fotógrafo. Curioso, foi tomar instruções com Cícero Dias, um fotógrafo já estabelecido em Taperoá, e outros profissionais de Patos e de Campina Grande, e terminou por instalar um Foto em sua cidade. Diferente de outros fotógrafos do interior os lambe-lambe que circulavam pelas feiras a procura de clientes, Gregório só entregava as fotos na semana seguinte, quando voltava novamente à feira da localidade visitada. Aos sábados, quando se realizavam casamentos coletivos, Gregório aproveitava para oferecer seus serviços aos noivos na porta da igreja. Batizados e primeiras comunhões eram do mesmo modo incluídos no seu calendário. Sua clientela era a população de baixa renda que o procurava principalmente para os retratos 3×4, utilizados em documentos de identidade. Segundo Antonio David, seu filho, citado por Bertrand Lira, e com quem aprendeu a fotografar, Gregório viajava para comprar material fotográfico no Foto Siqueira (de Inácio Siqueira), em Campina Grande, e no Foto Artístico (de João Silva), em Patos. “Todo o trabalho de laboratório era feito pelo próprio Gregório, que depois passou a contar com a ajuda dos filhos e da mulher, Ilza Diniz, afeita a tarefas manuais, como o bordado e a pintura, e que aprendeu rapidamente a retocar negativos. A inexistência de luz elétrica em Taperoá, impeliu-o a encontrar soluções alternativas, como o aproveitamento da luz solar e a fabricação manual do seu próprio ampliador. “O ampliador era artesanal, porque tinha que ser adaptado à iluminação natural do sol. Como meu pai tinha uma Speedgraphex velha, ele adaptava ao ampliador porque ela pegava chapa de vidro. O ampliador subia e descia através de linhas de náilon entrançadas. Era todo de madeira e funcionava como esses ampliadores de hoje, isso todo feito de forma artesanal.”, diz Antonio David, que, com a morte do pai se vê obrigado a voltar a Taperoá [ele estudava em Campina Grande], para levar o Foto adiante e, assim, sustentar a família.

fonte: [Fotografia na Paraíba, Bertrand Lira, Universitária, João Pessoa, 1997]

Buscar outros artistas

Log in with your credentials

Forgot your details?